Shaolin do Norte

Origem Histórica

O Shaolin do Norte [北少林, běishàolín] é um dos estilos mais antigos de Kung Fu e há diversos indícios de que ele foi criado de fato a partir de técnicas desenvolvidas dentro do Mosteiro Budista de Shaolin, na província chinesa de Henan. Existem vários estilos conhecidos como “estilos do norte” que também têm relação com o templo de Shaolin, como Cha Quan, Wah Quan, Hung Quan, Pao Quan, Hua Quan, Erh Lang, Luohan, Mi Tsung, Ying Jiao, Lo Hap, Wei T’o, entre outros. Quando falamos no estilo Shaolin do Norte, no entanto, não estamos nos referindo ao conjunto destes estilos – que também são do norte e de Shaolin –, mas sim a um estilo próprio que carrega esse nome e ficou especialmente conhecido através do famoso mestre Ku Yu Cheong.

Nos tempos antigos, o nome completo deste estilo era 北派少林拳門 [běipài shàolínquánmén], cuja tradução aproximada é “linhagem Norte da escola dos punhos de Shaolin”. Com o passar dos anos, abreviou-se para 北少林 [běishàolín].

Por centenas de anos o estilo se manteve recluso no templo, porém em 1650 o abade Chiu Jin permitiu que o conhecimento marcial fosse repassado para leigos não praticantes do budismo. O primeiro leigo a aprender Shaolin do Norte com o Abade Chiu Jin foi Kan Fon Hsi, que ficou conhecido como um dos “sete heróis” de seu tempo. Inclusive há histórias que relatam um combate entre ele e o famoso monge Pai Mei. A partir daí, o estilo foi sendo passado de mestre para discípulo durante muitas gerações na China, até chegar ao mestre Ku Yu Cheong no início do século passado.

Formas / Katis

Também conhecido como Shaolin das Dez Rotinas, o estilo é composto não somente pelas 10 rotinas de treinamento de mãos livres que o nome indica, mas também por dezenas de rotinas com armas de todos os tipos, além de outras formas especiais. No sistema atual foi incluída uma rotina inicial e preparatória, chamada Lian Bu Quan [练步拳, liànbùquán] (“passos de treino” ou “treinar bases”), além das 10 formas de mãos livres principais. Essa rotina inicial tem a função de estabelecer os fundamentos básicos de treino, fortalecer as posturas e bases do praticante, introduzindo os conceitos de movimentação encadeada que serão mais elaborados nas formas seguintes. Uma das versões sobre a origem desta forma relata que ela teria sido criada na Academia Central de Nanking a partir de uma forma básica de um estilo de Dragão do Sul.

Ordem Português Mandarim Ideogramas
Passos de Treino liàn bù quán 练步拳
Luta Curta duǎn dǎ quán 短打拳
Flor de Ameixa mei hua quán 梅花拳
Fura Coração chuan xin quán 穿心拳
Habilidade Marcial wu yi quán 武艺拳
Puxa-passo ba bu quán 拔步拳
Montar Cavalo zuo ma quán 坐马拳
Mostrar Caminho ling lu quán 领路拳
Abre Portões kai men quán 开门拳
10º Continuidade, ou Corrente Continua lian huan quán 连环拳
11º Ritos, ou As Tecnicas e o Dharma fa shi quán 法式拳

Fundamentos

As técnicas empregadas no estilo abrangem uma grande variedade de golpes dos estilos originais de Shaolin, empregando golpes com braços e pernas (muitas vezes ambos simultaneamente), saltos, rasteiras, projeções, torções e muitos outros movimentos.

Este é um estilo desenvolvido para ser efetivo em um contexto de guerra, muitas vezes envolvendo mais de um oponente ao mesmo tempo e em espaços amplos. Por isso, prioriza técnicas de média e longa distância, inclusive com muitas sequências de avanço linear ou mudanças súbitas de direção. Emprega muito o uso de chutes quando está em longa distância (afastando o oponente), chutes baixos, socos e outros golpes com as mãos à média distância, ou ainda aplica projeções, quedas e torções ao se aproximar à curta distância.

Há um poema que ilustra a forma de se movimentar e expressar a essência marcial do estilo Shaolin:

軟如綿, 輕如燕, 剛如鐡

Suave como algodão,
Leve como uma andorinha,
Duro como ferro.

Nossos Mestres

Mestre Ku Yu Cheong

Nascido em 1894 na província de Kiangsu, desde criança o mestre Ku Yu Cheong [顧汝章, Gù Rǔzhāng] já treinava com seu pai Ku Lei Chi [顾利之, Gù Lìzhī], que era mestre nos estilos Tantui e Cha Chuan. Com ele aprendeu a forma de Tantui de 10 linhas. Quando tinha apenas doze anos, seu pai foi acometido por uma doença grave e faleceu, mas não antes de aconselhar o filho a seguir seu treinamento com o mestre Yin Kai Yun [嚴機溫, Yán Jīwēn] na província de Shandong. Ku Yu Cheong tornou-se então discípulo do mestre Yin Kai Yun, de quem herdou o estilo dos 10 Caminhos de Shaolin, a técnica de Chi Kung conhecida como “Pequeno Sino de Ouro” e a famosa “Palma de Ferro”. Conta-se que certa vez um circo russo havia colocado um prêmio para qualquer chinês que conseguisse aguentar três coices de um determinado cavalo. Era mais uma tentativa de humilhar e ridicularizar o povo chinês, que na época tinha uma imagem internacional de fraqueza devido à sua política fragilizada. Mestre Ku aceitou o desafio e no final, após aguentar os coices, pediu para ver o cavalo. Desferiu-lhe um golpe com a palma da mão e o cavalo caiu deitado. No dia seguinte estava morto. Mestre Ku tornou-se uma lenda e um herói por ter defendido a honra dos chineses.

Mestre Ku Yu Cheong foi convidado para integrar a famosa Academia Central de Nanking, onde conheceu grandes mestres como general Lee Kim Lam, Sun Lu Tang, Yang Cheng Fu, Mong Lai Sing e outros. Aprendeu também outros estilos com estes mestres, como: Pa Chi, Tai Chi Chuan e espada Wudang (Lee Kim Lam), Pa Kua (Sun Lu Tang) e Hsing-I (Chin Hsiah Teah). Ku Yu Cheong participou no primeiro Exame Nacional de Kuoshu, um dos maiores e mais significativos eventos da história das artes marciais chinesas, reunindo centenas de praticantes e dezenas de mestres de diferentes estilos. Ficou entre os 15 finalistas, porém o evento não chegou ao fim e foi cancelado devido aos perigosos acidentes que resultaram em lesões gravíssimas. Devido ao seu desempenho no torneio, mestre Ku Yu Cheong foi convidado, juntamente com outros quatro mestres, a representar a Academia Central no sul da China. Posteriormente este grupo ficou conhecido como os Cinco Tigres vindos do Norte [五虎下江南, wǔhǔ xià jiāngnán].

Sua fama foi muito grande, especialmente pelo domínio do Siu Cant Son (“Pequeno Sino de Ouro”) e Palma de Ferro, técnicas de Chi Kung que lhe permitiam façanhas como quebrar pilhas de 12 tijolos apoiados diretamente no solo, suportar o peso de um automóvel sobre o abdome, ou ainda suportar quatro homens sobre uma pedra em seu corpo (aproximadamente 300kg) apoiado apenas na cabeça e nos pés, em forma de “ponte”.

Mestre Ku Yu Cheong parou de dar aulas de Kung Fu na década de 1940 e veio a falecer por questões de saúde em 1952.

Mestre Yim Sheung Mo

Nascido em 1882, Yim Sheung Mo [嚴尚武, Yán Shàngwǔ] começou a praticar o estilo Shaolin do Norte apenas aos 37 anos de idade. Alguns registros apontam que ele já havia treinado Hung Gar, enquanto outros registros indicam que ele era formado em Luo Hap pelo mestre Wong Lai Shen, um dos Cinco Tigres vindos do Norte. Ele teria então pedido ao mestre Wong que o apresentasse a Ku Yu Cheong pois gostaria de aprender o estilo Shaolin do Norte. Com o passar dos anos, destacou-se a ponto de se tornar um dos três herdeiros de seu mestre no estilo Shaolin do Norte, juntamente com o famoso mestre Long Zixiang. A exemplo de Ku Yu Cheong, mestre Yim Sheung Mo também estudou os principais estilos dos grandes mestres de seu tempo: Tam Sam (estilo Bak Sing Choy-Li-Fat) e Wong Lai Shen (estilos Zhuran Men e Luo Hap), que aprendeu de Du Qing Wu (Zhuran Men) e de Chiu Yam Chao (Luo Hap).

Assim como Ku Yu Cheong, Yim Sheung Mo também tornou-se famoso por suas habilidades marciais. Conta-se que certa vez furou uma xícara de porcelana com seu dedo médio sem nem mesmo mover a xícara do lugar. Outra história famosa conta o momento em que o mestre fez uma visita amistosa aos seus antigos colegas de Hung Gar. Lá, os praticantes de seu antigo estilo falavam com ele de forma irônica e pejorativa por ter abandonado o Hung Gar para treinar Shaolin do Norte. Na saída, após se despedir, Yim Sheung Mo abriu um buraco na parede com sua cabeça e então foi embora sem dizer uma única palavra. Graças ao seu treinamento de Chi Kung marcial, tornou-se conhecido pelo apelido Yim “Cabeça-de-Ferro”.

A conselho do mestre Ku Yu Cheong, mudou-se para Hong Kong em 1952 devido aos problemas políticos que a China enfrentava. Lá, foi apresentado à família Chan por seu amigo Ma Kim Fong. Hospedou-se no mesmo conjunto habitacional da família Chan, onde começou a dar aulas no terraço, como era o costume da época em Hong Kong. Mestre Yim Sheung Mo deixou um legado impressinante, com discípulos famosos no mundo inteiro, como Wong Jack Man, Chan Ning Ling, Choy Ning, Au Wing I, Wing Lam, entre outros. Um dos que mais se destacou, tornando-se herdeiro de suas técnicas, foi o nosso grão-mestre Chan Kowk Wai. Mestre Yim Sheung Mo faleceu em 1971 e deu aulas até os seus últimos dias de vida.

Mestre Chan Kowk Wai

Nascido em 1935, Chan Kowk Wai [陳國偉, Chén Guó Wěi] começou a treinar com apenas quatro anos de idade. O menino assistia escondido as aulas de Choy Li Fat do Mestre Chan Cheok Sing, até ser encontrado por um aluno do mestre. Ao ver as habilidades que o garoto apresentava, Chan Cheok Sing não o repreendeu e o tomou como seu aluno. Chan Kowk Wai permaneceu na província de Cantão treinando Choy Li Fat até sua adolescência, quando por motivos políticos do país teve que mudar-se para Hong Kong. Lá, aprendeu o estilo Lo Han com seu tio, o mestre Ma Kim Fong.

Em 1952 o mestre Yim Sheung Mo veio para Hong Kong, onde hospedou-se no mesmo conjunto habitacional da família Chan e começou a ministrar aulas no terraço. O ainda jovem Chan Kowk Wai aproveitou a oportunidade para tornar-se seu aluno e assim aprender o estilo Shaolin do Norte com o mestre Yim Sheung Mo, com quem treinava dia e noite. Sua dedicação foi tão intensa que se tornou herdeiro do estilo Shaolin do Norte, das técnicas de Chi Kung marcial e de massagem curativa. Apresentado por seu mestre Yim Sheung Mo, mestre Chan conheceu diversos outros mestres famosos da China, aprendendo muitos de seus estilos: Louva-a-deus Sete Estrelas (Mestre Won Hong Fan, conhecido como Rei do Louva-a-deus), Garra de Águia (Mestre Ching Jim Man, colega de treino do famoso Lau Fat Man) e Hung Sing Choy Li Fat (Mestre Yim You Chin). Graças à sua dedicação e incrível habilidade, Chan Kowk Wai tornou-se famoso e respeitado dentro e fora da China.

Em 1960, quase uma década depois, mestre Chan Kowk Wai mudou-se para o Brasil e começou a ministrar aulas de Kung Fu no Centro Social Chinês, onde permaneceu por mais de 10 anos. Em 1973, fundou a Academia Sinobrasileira de Kung Fu, até hoje matriz de várias academias por todo o Brasil e até mesmo no exterior, como EUA, Canadá, Espanha, Argentina, Chile e República Tcheca. Em 2004, o grão-mestre Chan recebeu no Canadá o reconhecimento como mestre de 10º grau pela World Organization of Wu Shu & Kung Fu Masters. O prêmio é referente a cinco estilos: Shaolin do Norte, Yang Tai Chi Chuan, Pakua, Xing Yi e Hungsing Choy Li Fat. Atualmente, o dia 11/abril é considerado o Dia do Kung Fu em homenagem à chegada do grão-mestre Chan Kowk Wai no Brasil em 1960.

Mestre Lee Chung Deh

Em 1966, Lee Chung Deh [李宗德, Lǐ Zōng Dé] chegou ao Brasil e foi morar em São Paulo. Junto com alguns amigos da colônia chinesa, decidiu procurar um treinamento de arte marcial chinesa e logo encontrou a escola do mestre Chan Kowk Wai, onde começou a ter aulas do estilo Shaolin do Norte diretamente com o grão-mestre.

Quase 10 anos depois, em 1975, graças à sua intensa dedicação ao Kung Fu, Lee foi escolhido para difundir a arte na região sul do país. Lee, que já era professor naquela época, trancou seu curso na faculdade e imediatamente partiu para Porto Alegre, onde começou a dar aulas. No ano seguinte, fixou residência em Florianópolis e passou a dividir-se ensinando em Curitiba, Florianópolis e Porto Alegre.

As dificuldades de lecionar em três estados diferentes se tornaram cada vez maiores, e mestre Lee Chung Deh viu-se obrigado a deixar as responsabilidades de algumas de suas academias para seus alunos mais antigos. Por alguns anos residiu em Porto Alegre, mas em 1983, ao concluir o curso de Pedagogia, mudou-se definitivamente para Curitiba.

Mestre Jorge Jung

Jorge Jung nasceu em 1957 e começou a praticar o Kung Fu em 1975, ainda aos 17 anos de idade, quando o mestre Lee Chung Deh veio para Porto Alegre difundir a arte. Jorge Jung foi um dos primeiros alunos de Lee Chung Deh, e destacou-se de forma incomparável.

Dedicando-se exclusivamente ao Kung Fu, Jorge Jung formou-se cedo no estilo, sendo designado pelo mestre Lee Chung Deh inclusive para difundir o estilo em outros estados. Quando seu mestre deixou o Rio Grande do Sul e foi para Santa Catarina e Paraná, mestre Jorge Jung ficou responsável pela academia no centro de Porto Alegre, região onde leciona até os dias de hoje.

Após concluir sua formação no estilo Shaolin do Norte, passou a aprender e aprofundar seus conhecimentos também com o grão mestre Chan Kowk Wai em São Paulo. No entanto, nunca deixou de treinar e aprender com seu primeiro mestre, o qual considera até hoje como seu segundo pai.

Mestre Jorge Jung é responsável pela formação de grande parte dos professores de Kung Fu do Rio Grande do Sul, tendo deixado um legado que continua crescendo cada vez mais.

Mestre Lauro Telles

Lauro Telles saiu da cidade de Alegrete no interior do Rio Grande do Sul quando ainda era adolescente e foi para a capital Porto Alegre para buscar seu crescimento pessoal e profissional. Assim que chegou, conheceu a escola de Kung Fu do Mestre Lee Chung Deh e iniciou seu aprendizado sob a tutela de Jorge Jung em 1978. Em 1989 começou a ministrar aulas particulares de Kung Fu, e após lecionar em diversas academias de Porto Alegre, decidiu abrir sua própria escola, fundando a Equilíbrio Academia com sedes em Alvorada e Porto Alegre.

Com 40 anos de experiência no Kung Fu, mestre Lauro Telles possui hoje um nome reconhecido e respeitado, tendo sido um dos fundadores da Federação Gaúcha de Kung Fu Wushu e um dos primeiros atletas convocados pela Confederação Brasileira para representar o Brasil em um campeonato mundial na China. Ao longo de sua trajetória, já formou vários professores no estilo Shaolin do Norte e já teve algumas dezenas de alunos campeões nacionais e internacionais.